Fui indicado em duas categorias do HQMix, maior troféu dos quadrinhos nacionais. Não ganhei em nenhuma delas, mas foi um resultado dos mais justos.

Na categoria de melhor livro, fui indicado com “Malvados”, mas ganharam os eternos “Piratas”, de Laerte Coutinho. Não há o que contestar, né? Ponto final.

Na categoria webquadrinhos, Rafael Sica levou o caneco por reconhecimento geral (e tardio) de um trabalho que está fazendo a diferença nos quadrinhos nacionais. Sem falsa modéstia, tenho orgulho de Rafael Sica. Acho que ele tem um trabalho irreparável e maduro. Merece reconhecimento amplo de toda a classe, dos leitores e da imprensa. Aqui no Rio, beberei uma boa garrafa em seu nome, na noite da premiação.

Anúncios